Brazil, France, Spain · 30 Days · 30 Moments · April 2017

O Caminho de Santiago por Lucca Oliveira


12 May 2017

Bem, a nota não poderia ser diferente de: 10,0! De repente, o dez nem sempre é perfeito, mas é o melhor. E essa foi a forma como eu conduzi essa caminhada.... Acordamos às 5h. Às 6, já estávamos na rua. Foi a única vez que caminhei no absoluto escuro e, para deixar o clima ainda mais sinistro, muitos trechos dentro de matas. Choveu (e chove) o dia inteiro... Em menos de 2 horas, já havia percorrido 10 km. Acabei caminhando todo o tempo sozinho. É complicado quando se tem um ritmo diferente e é muito sofrível alongar sua permanência sob chuva. Cheguei a Santiago com pouco mais de 4 horas. A chuva não dava tréguas e, pela primeira vez, minha bota ficou encharcada. Acabei me desviando do Caminho e fui direto para o albergue. Refarei esse trecho!!! A catedral é linda e cumpri todos os ritos. Não foi a experiência espiritual que eu imaginava, mas foi muito engrandecedora a oportunidade de redescobrir a força em mim. Indo para o Final da Terra agora e terminou este Caminho! ❤️

10 May 2017

8,0. Mais um dia tranquilo, porém longo. Noite mal dormida. Muito ronco. Paisagem constante. Chuva que ia e vinha o dia inteiro! Mas não estava frio, graças a Deus! (Melide-Pedrouzo: 32 km)

9 May 2017

8,5. Hoje, foi um dia fácil... Estamos em ritmo de festa! A tensão passou e o medo dá lugar à triste sensação de que estamos chegando ao fim... O dia foi de forte nevoeiro e havia ameaça de chuva. Enviei minha mochila para Ponte Campaña, num trajeto de 21,5 km. Mas peguei minha mochila e caminhei por mais 10,5 km. As costas sentiram um pouco! Falta muito pouco para Santiago: apenas 52 km. (Gonzar-Melide: 32 km)

8 May 2017

8,6. Acho que, hoje, foi um dos dias mais tranquilos. Temperatura amena e o sol dava indicativos que sairia.... Ficou apenas no mormaço. A paisagem da Galícia não colabora. É linda mas monótona. Muitos pastos e aquele cheiro bem característico... Puertomarín se eleva numa montanha é é linda! (Barbadelo-Gonzar: 26 km)

7 May 2017

8,5. Foi uma caminhada tranquila. Clima ameno. Trajeto fácil. A paisagem da Galícia é muito bonita, mas invariável. Já se foram mais de 700 km. Santiago está perto! (Triacastela-Barbadelo: 22,5 km)
Sem dúvida, um dia muito especial! 9,5!!! A caminhada prometia ser curta. Apenas 21 km. Mas havia uma forte descida e, diante das condições das minhas pernas, prometia algum nível de dificuldade. A descida foi bastante tranquila na verdade.... Mas chovia incessantemente e fazia muito frio. Luvas molhadas e mãos congeladas. O dia estava pior que a subida para O Cebreiro. Mas a chuva parou. Cheguei à cidade e dei a grande sorte de ficar no melhor albergue de todos. Eu estava frustrado, pois era o "grande dia". É ruim quando depositamos o controle das coisas nas mãos de outras pessoas. Mas a maior parte da força, que orienta nosso rumo, depende de nós. Banho. Supermercado. FESTA!!!! FELIZ ANIVERSÁRIO para vc que lerá isto um dia e já terá se esquecido da pessoa que vc redescobriu 10 anos depois!!! 🎉🎈🎁❤️🎂4️⃣0️⃣🎂❤️🎁🎈🎉 (O Cebreiro-Triacastela: 21 km)

5 May 2017

9,2. Hoje, foi dia da tão temida subida ao Cebreiro. Acordamos 5:30h. Saímos do albergue às 7h. Não passamos por nenhum vilarejo especial. Mas conhecemos pessoas muito interessantes. Choveu. Choveu de novo e a chuva veio acompanhada de vento. Chegamos ao destino com 6:43h. Foi emocionante!!!! Agora, é esperar pela descida... (Villafranca del Bierzo- O Cebreiro: 28,4 km)

4 May 2017

8,5. A caminhada prometia ser fácil, mas os últimos 5,5 km foram difíceis. O clima estava ótimo. Andamos, conhecemos castelo, comemos, voltamos a andar.... Comemos muitas cerejas! Até que o sol abriu, drenando nossas forças... (Ponferrada-Villafranca del Bierzo: 24 km)

3 May 2017

7,5. Cheguei à Cruz de Ferro. Sinto que minha missão foi cumprida. Resta apenas finaliza-la! Foi muito rápido chegar lá... Eu já estava bem perto. Mas a descida desse ponto, que é o mais alto do Caminho, foi muito difícil. Essa foi uma das etapas mais difíceis. Agradeço a Deus por nada ter acontecido às minhas pernas! (Foncebadón-Ponferrada: 27,3 km)

2 May 2017

8,3. O Caminho é um grande teste. Um teste sobre o corpo e a mente, que duelam entre si. Hoje, reconheci meus limites. Não poderia continuar com aquela mochila. Também, não aguentaria sem o anti-inflamatório. Espero não ter problemas com os rins... Astorga é muito bonita e foi fácil sair dela. Passamos por "pueblos" sem muita expressão, mas Castrillo de Polvazares é realmente um belíssimo desvio. Foi um caminho relativamente fácil. A subida para Foncebadón poderia ser penosa, mas estava só, ouvindo música e cantando... Até que o vilarejo apareceu. Pobre mas charmoso! (Astorga-Foncebadón: 27,5 km)

1 May 2017

Hoje: 7,5. Trajeto fácil, mas as dores nas canelas, em especial na direita, estão quase insuportáveis. Sinto que a perna esquerda melhora, mas a direita está sofrendo muito!!! Astorga é uma cidade bonita e foi muito bom chegar. A companhia de Moema é ótima, mas somos mais lentos juntos. Preciso aproveitar o meu melhor, que ocorre nas primeiras 4 horas de caminhada. Mas, tudo bem, sinto que chegarei lá! Já foram 540 km e o albergue onde passei a noite anterior me deu a pior experiência até então! (San Martin del Camino-Astorga: 24 km)

30 April 2017

7,6! Foi difícil! Teve neve. Teve dor. Teve chuva e ventania!!! O dia mais temido chegou, aquele onde a chuva estaria sobre nós. A capa nem era tão desconfortável, mas foi muito árduo caminhar contra um vento forte e, depois, debaixo de neve. Pensei que perderia a mão e os 2 últimos quilômetros não acabavam nunca. Mas acabaram! (León-San Martin del Camino: 25 km)

29 April 2017

Hoje, a nota é 8,3! León é incrivelmente linda! Foi um trajeto curto e, pela primeira vez, caminhei em companhia de uma pessoa: Moema. Nossa identificação foi imediata! A tendinite incomodou bastante após os 18 km.... Mas, uma vez mais, eu consegui! Tem sido um belo exercício de superação física... Eu escrevo e não acredito, mas já foram 490 km caminhados! Falta pouco e estou feliz comigo mesmo! (Reliegos-León: 24 km)

28 April 2017

6,3. Hoje foi um dia extremamente difícil. Fazer 37 km num dia sob sol ou correr o risco de pegar chuva? Ok! Adiantaremos a etapa! Os primeiros 17 km foram tranquilos. Às vezes, a raiva e decepção são ótimos combustíveis... Mas ainda teria pela frente mais de 20 km... Os 13 últimos foram de matar e o povoado não chegava nunca... Andando cada vez mais arrastado por conta da canelite, foi um dia que não passava nunca! Mas terminou e vamos para León! (San Nícolas-Reliegos: 37 km)

27 April 2017

Mais um dia difícil... Muito! 6,8. Não estava tão frio quanto esperado... Mas foram 17 km absurdamente monótonos.... Paisagem comum e constante... Plano. Eu manquei todo o percurso! Finalmente, parei para comer e me reestabelecer. Um frio e vento dos infernos!!!!! Depois, prossegui por mais 10 km... Arrastando-me! Mas não fiquei em Terradillos de los Templarios. Mais 6 km e cheguei a San Nícolas. A canelite aflorou e espero me recuperar para amanhã. Eu não quero fazer uma etapa de 37 para chegar a León. Não quero! (Carrión de los Condes-San Nícolas: 32,6 km)

26 April 2017

7,6. Dia difícil. A temperatura despencou mais de 20 ºC. Eu lembro de ter comemorado que seria uma etapa fácil.... Mas foi difícil! O forte frio congelando as mãos... Não adiantava correr para se aquecer. Teve granizo, mas, felizmente, não choveu!!! Finalmente, despachei 1,4 kg da minha mala. Minhas costas agradecerão!!!! Começo a sentir um pouco de canelite, o que é preocupante. Vamos ver.... (Boadilla del Camino-Carrion de los Condes: 26,4 km)

25 April 2017

9,3! Hoje, foi um dia maravilhoso! Paisagens que jamais serão esquecidas e um vento constante, enchendo de fôlego o coração!!! Acordei cedo, havia chovido durante a madrugada e a caminhada foi a mais fácil de todas! (Hontanas-Boadilla del Camino: 31,5 km)

24 April 2017

7,6. Não sei explicar... Antes das 9h, já estava com calor, mesmo sem casaco. Às 10h, já estava com fome! Burgos parece uma pedra no meio do Caminho. É linda, é verdade.... Mas, como escreveu Manuel Trallero, para um jornal espanhol em 2004, "o Caminho não foi feito para a cidade". Parafraseando esse mesmo autor, a saída de Burgos é como a entrada: interminável. Estava um dia especialmente quente. O clima é fundamental no desempenho do peregrino. Chegar a Hontanas foi desesperador, sob o sol escaldante e sem previsão do destino aparecer. E, após 7 horas, cheguei! (Burgos-Hontanas: 32 km)

23 April 2017

Mais um dia difícil, mas temos um 9,0! Deixando Villfranca em direção a Burgos. A 1ª hora foi dura demais: cortando e subindo uma montanha entre as florestas. Foram 12 km para atravessa-la. Depois disso, vilarejo após vilarejo. No entanto, entre Villafría e Burgos, o trajeto é completamente urbano e no concreto. Burgos é imensa e o destino não chegava nunca! Foram mais de 9 horas de caminhada e sinto falta da calma do Caminho! (Villafranca Montes de Oca-Burgos: 36 km)

22 April 2017

Hoje, eu me sinto 8,9! Me superei! Mas, antes, devo dizer que foi o dia mais frio... Minhas mãos doeram demais. Mal podia apertar um botão e tirar uma foto. Encontrei Gianmarco e Lisa. Sabemos que seria a última vez. Ele disse que eu os salvei. Fiquei triste, mas o Caminho também é de despedidas. Todos iriam para Belorado. Mas, hoje, eu tinha a necessidade de fazer meu próprio Caminho, então, qualquer vilarejo depois seria lucro! Cheguei a Belorado pouco antes das 13h e caminharia por mais 1 hora e meia. Não aguentei e, de povoado para povoado, fui vencendo 13 km a mais, sob um sol escaldante!!! Felizmente, estou apto a ir para Burgos e pernoitar lá amanhã! (Santo Domingo-Villafranca Montes de Oca: 38 km)

21 April 2017

7,5. Foi uma caminhada relativamente fácil. Alguns trechos longos, mas voltamos a serpentear campos de trigo, o que deixa o trajeto bem especial. Minhas costas começam a doer. Estou decepcionado com o Caminho. As pessoas estão conseguindo interferir na minha jornada. Mas é tão difícil lutar contra toda uma atmosfera... Eu quero que o Caminho me melhore como pessoa, mas eu não consigo me desatachar das outras aqui.... Tenho esperança que o espírito peregrino impere logo à frente. Existe uma vibração turística que se sobrepõe à espiritual! (Nájera-Santo Domingo de la Calzada: 22 km)

20 April 2017

6,7. Dia chato. Caminhada longa, paisagem monótona e o dia começou extremamente nublado e frio, o que conferiu uma melancolia extrema à jornada. Continuo a me decepcionar ainda mais! É impressionante as pessoas passarem por você e sequer cumprimentarem. É muito decepcionante!!! Queria entender a razão dessas pessoas percorrerem o Caminho, se não entendem a razão dele.... (Logroño-Nájera: 31 km) Ps.: reencontrei Lisa e Gianmarco. A bondade imperou e eles poderão ficar no albergue! Fiquei feliz em revê-los!

19 April 2017

9,0! Não bastasse o fato de ter conseguido ir além do programado e acompanhei todos até Logroño, eu tive a sorte de conhecer Gianmarco. Que história!!! A companhia dele fez o meu Caminho valer a pena. Me mostrou como sou abençoado e que o espírito peregrino não está morto!!! (Los Arcos-Logroño: 28 km) Post Scriptum: dormirei com a belíssima cena do esposo massageando e cuidando de sua italiana, como tem feito todos os dias costumeiramente...

18 April 2017

Hoje, a nota é 8,3. Graças a Deus, foi um trajeto mais tranquilo e incrivelmente belo.... A cara do Caminho de Santiago que eu esperava. Para variar, os quilômetros finais se arrastaram!!! Passei por lugares lindos e consegui tirar os olhos do chão, aproveitando a beleza que está em toda parte. Saudades de casa e das pessoas que amo. Tive uma tarde agradável. Conversei com algumas pessoas. Amanhã, farão um trajeto maior e, como ainda não aprendi a me despedir, irei acompanha-los. Será que farei errado, apesar de dizer que não apressaria mais o passo? Deus me perdoe e proteja! (Estella-Los Arcos: 23 km)

17 April 2017

O milagre aconteceu!!! Estou deitado na cama, mas posso sentir meus pés recuperados! Tive uma noite com muitos sonhos, suor e medo.... Não quero ser deixado para trás e, mais uma vez, Deus, que nos deu o livre arbítrio, pelo qual somos os únicos responsáveis pelas consequências de nossos erros, me ouviu!!! Obrigado, senhor!!! Mas o Caminho continua e, se vc quer fazê-lo, tem que ter coragem. Foi sofrível... Muito solitário e quente. A distância a percorrer não era das maiores, no entanto, os pés não deram descanso. Mas consegui chegar, estou cuidando dos pés e tenho fé. Conheci um vilarejo apaixonante, Cirauqui, e durmo hoje com um 7,5. (Puente la Reina-Estella: 24 km)

16 April 2017

Ontem, comecei o dia com 8,9. Tive uma caminhada espetacular, conversei com pessoas, me senti tão radiante e realizado. Pamplona era linda e ficava para trás. Era Páscoa e subimos o Alto do Perdão, onde o Caminho dos Ventos se encontrava com o Caminho das Estrelas. Passamos por lindos vilarejos, num trajeto fácil até Puente la Reina, que é linda. Porém, meus pés pioraram. Muito! Estou ignorando os sinais! Não conseguia andar, pois, além das dores e cansaço musculares, as bolhas aumentaram muito de tamanho... Tentei de tudo. Recebi minha primeira ajuda. Minha esperança desceu aos pés. Pedi por um milagre! Nota 3,0. (Pamplona-Puente la Reina: 29 km)

15 April 2017

A nota de ontem deveria ter sido 1.000.000.000,0! Mas somos tão difíceis com nós mesmos que sequer escrevi... Saí de Roncesvalles e terminei a 2ª etapa em Zubiri em 5 horas. Era meio-dia. Já estava em mente fazer um pouco mais, apesar de sentir bolhas no pé direito. Decidi ir adiante. Na primeira parada, parei para checar o estado dos pés. Agora, ambos tinham bolhas. Desesperador! Limpei, furei, passei a linha e continuei por mais 16 km que se arrastaram... Foi difícil e muito solitário. Mas eu precisava vencer. Foi o primeiro dia que ouvi música. "Stars and midnight blue" de Enya tornou a jornada mágica! "Essa é a jornada da mente sobre o corpo e do espírito sobre a mente." E cheguei à Pamplona. (Roncesvalles-Pamplona: 42 km)

14 April 2017

Não sei se esse negócio de ficar dando notas dará certo.... Bem... 7,5. Fui dormir tarde ontem.... Apesar de ter que levantar às 6h, isto é, 1 da manhã no fuso do Brasil. Considerando que cheguei ontem e não tem como despistar o jet-lag assim... Dormi menos de 6 horas! Era o primeiro dia de caminhada; a primeira etapa conhecida como a pior. Meu coração parecia que iria explodir, enquanto as pernas pareciam não aguentar o peso do meu corpo. Não tinha jeito. Foi para isso que vim! Não aguentei 15 minutos com o casaco e, apesar do forte nevoeiro e frio, guardei na mochila. Eu suava em bica! Os primeiros 7 km foram mortais. É uma briga constante! Somos muito competitivos! Até que me surpreendi ter conseguido fazer 15 km em 4 horas! Mas os 3600 metros finais pareceram 1 milhão! Eu peguei uma rota não recomendada, muito íngrime... Parecia um idoso de 80 anos, caminhando bem lentamente para não torcer o pé! Após 6 horas e 40 minutos, cheguei! (SJPP-Roncesvalles: 25 km)

13 April 2017

Como foi o dia hoje? Muitas emoções.... Começou com nota 7,0: vôo foi rápido, consegui dormir mas, talvez o medo, não me deixou relaxar. Fiquei muito feliz com as mensagens de tantas pessoas... Subi para 8,0. Cheguei em Pamplona e despenquei ao me dar conta de que não havia lugares nos ônibus. Meu coração estava pesado; parecia que explodiria a qualquer instante...Tive que pegar um táxi, que custou uma fortuna! Mas, tudo bem, cheguei a Saint Jean Pied de Port, que é uma graça! Amanhã, de fato, começará a aventura. Não será fácil! Deus me acompanhe!!! Indo dormir e a nota: 8,3.

12 April 2017

Como vc se sente hoje? Numa escala de 0 a 10,0.... Acho que 7,0! Acordei ansioso, após dormir menos de 6 horas. Tive um dia agitado, me despedindo de algumas pessoas queridas e me abastecendo de boas energias. Malhei. Almocei. Tive pouco tempo para ficar com Luckie. Tiramos uma bela foto e Peter sempre mais amistoso. Paulinho ficou comigo no portão esperando o carro. O trânsito estava pesado sob chuva. Apesar de tentar controlar minha humanidade (leia-se impaciência), pedi para o motorista apressar o carro da frente. Chegamos ao aeroporto um pouco antes do término de despache de bagagens e foi assustador ver o peso: 11,5 kg! "Você carrega o peso de seus medos!" "A Santiago sempre se vai, nunca se chega!" Também inventei a minha: "A maior viagem do homem é aquela que ele faz rumo às profundezas de seu coração!" Acho que estou pronto!